segunda-feira, 21 de abril de 2008

Poucos mas bons!

Não eram muitos, principalmente se compararmos com a última manifestação, mas os 200 que apareceram no Rossio, em Viseu, foram os que bastaram para mostrar que o entendimento entre a plataforma sindical e o Ministério da Educação não é, nem de perto, nem de longe, o suficiente para parar a luta.

Mais uma vez, a prova de ingresso ficou de fora das palavras dos sindicalistas...

10 comentários:

brit com disse...

Já estávamos com saudades... ;)

Olha, aqui na Guarda falaram da prova de ingresso. Por isso, não fiques assim. Está na agenda. Fazia parte da moção aprovada, por isso se calhar estavas distraído. hehehe

brit com disse...

Falaram em 400 em Viseu na RTP2.

brit com disse...

e 300 na Guarda

visiense disse...

400???? Na TVI falaram de 150... O olhómetro está avariado nalgum lado. lol

É bom estar de volta.

brit com disse...

Estou a vender como comprei... hehehe

Anónimo disse...

Meu caro,,

Exprimo a minha solidariedade com a sua dor.
Espero que retorne com a energia que tinha e com a lucidez necessária. O reforço da exigência nos professores liberta a escola dos menoz capazes e abre portas para os que são candidatos e têm qualidade.

storaPaula disse...

Olá!

Em Aveiro eramos cerca de 600, informação dada por um sindicalista, segundo dados da PSP.
Também eramos muito menos do que da outra vez, mas estávamos lá.

Falaram dois sindicalistas, de dois sindicatos diferentes, também estava um da FNE que acabou por não falar.

Ambos referiram a Prova de Ingresso. Mas confesso que eramos poucos professores "novos".

Gostei do regresso.

visiense disse...

Obrigado :-)

Quanto à prova de ingresso, deve ter sido um pouco à consideração de cada sindicalista.

Mas infelizmente, muitos dos nossos colegas contratados na situação de fazer a prova, também não agem...

Peixoto disse...

Pois eu que estive na dita mini-manifestação penso que não chegávamos a 200 professores.
A força da contestação esfumou-se e agora é o ME que canta vitória...
Como se diz no futebol, para o ano há mais...

visiense disse...

Eu também estive lá, e, tendo sido 200 ou um número aproximado, a verdade é que fomos poucos. E a razão de termos sido assim tão poucos resume-se à quebra de confiança com os sindicatos. E nem os tais "90%" que aprovaram essa moção, convencem, já que muitos que o fizeram, estavam de mãos e pés atados...

O ME, apesar de cedências estratégicas, nos seus propósitos essenciais, não cedeu um milímetro. Apesar de toda a retórica usada pelos sindicatos, esta é a grande verdade!